Sustentabilidade – Os Desafios da Produção Limpa

20/09/2016

Conhecida também por produção verde, produção mais limpa ou como conceito mais atual – ecoeficiência, é a forma mais equilibrada e sustentável em se conseguir fabricar algo, seja o que for.

É uma filosofia que deve ser incorporada e compartilhada em todas as organizações que dão importância a proteção ao recursos naturais e à vida em perfeita sintonia.

Não devemos nos acomodar e sim nos cobrar para sermos cada vez melhores, e melhores também em se tratando de minimizar ao máximo os impactos inerentes sofridos pelo meio ambiente e que em muitas situações é a mais pura irresponsabilidade corporativa.

Temos que nos lembrar que em primeiro lugar vem a natureza, no seu sentido mais amplo, pois é por meio dela que vem a nossa subsistência. Depois podemos observar de que forma conseguiremos ser mais produtivos, retornando de forma satisfatória e sustentável aos anseios e desejos dos clientes.

A produção limpa deve ser um objetivo a ser perseguido de perto, orientando a todos quais os caminhos devem ser percorridos e os entraves que podem ocorrer neste trajeto.
Os desafios são grandes, até porque muitas empresas não dão importância ao que está acontecendo no mundo e as dificuldades enfrentadas para se manter as condições mínimas de qualidade de vida.

Você gestor, líder, sócio, ou qualquer outro stakeholder, trate deste assunto com a maior sensibilidade possível, pois é certo que precisamos gerar empregos, trazer divisas e receitas, mas é mais certo ainda que não podemos abandonar as causas maiores, que protejam e deem ao planeta condições efetivas de reestruturação e renovação de seus recursos, no decorrer dos anos.

Comece dando o exemplo em sua casa, separe seu lixo, descarte corretamente, reaproveite quando puder, economize água, energia, cobre os seu direitos com a municipalidade em relação à política nacional de resíduos sólidos, deste jeito contribuirá ativamente para a diminuição dos impactos sofridos pelo meio em que vivemos.

Procure disseminar, multiplicar, compartilhar práticas consideradas como sustentáveis, que levem ao desenvolvimento, mas não sem antes focar na redução, reutilização, diminuição do desperdício, pesquisa de novas fontes de energia verde, limpa e evitando assim a emissão descontrolada de gases que causam o efeito estufa, tão prejudicial à toda nossa biosfera.

Fonte: Administradores – O Portal da Administração