Estudo mostra que chefes ruins podem deixar funcionários doentes

08/07/2016

Em um artigo publicado no LinkedIn, o médico e escritor Travis Bradberry mostra como um chefe ruim causa mal físico para sua equipe.

Segundo dados da Associação de Psicologia dos Estados Unidos, publicados no artigo da revista Quartz, 75% dos trabalhadores americanos consideram seus chefes a maior razão de estresse no trabalho.

Porém, 59% dessas pessoas não largariam o emprego, mesmo infelizes. (Se você resolver sair, comece por aqui!)

A pesquisa aponta ainda que a tendência é que as pessoas busquem formas de se conformar com seus trabalhos, em vez de buscar por um ambiente profissional mais saudável.

As vezes é necessário para os chefes dar feedbacks aos funcionários que não são tão fáceis de escutar. Mas alguns deles dão a estranha sensação que estão curtindo muito fazê-lo. Eles não se importam com o feedback em si, eles gostam do ato de poder de te colocar no chão, “no seu devido lugar” – mesmo que tenha pessoas por perto escutando.

Pior que cigarro
Contudo, o dado mais assustador apresentado é o de que estresses simples e cotidianos no trabalho podem fazer tão mal a saúde quanto o fumo passivo. Quem apresentou este ponto foram estudos de pesquisadores da Harvard Business School e da Universidade de Stanford.

As maiores causas de estresse no trabalho são: medo de ser mandado embora, que pode aumentar em até 50% os riscos de problemas de saúde; cargo que exige do funcionário mais do que ele pode oferecer, que aumenta em 35% o risco para a saúde.

O médico ajuda a identificar se este é o seu caso e indica alguns sinais que mostram que seu chefe está te deixando doente. “Chefes ruins são geralmente verbalmente agressivos, narcisistas e podem até se tornar violentos. Frases típicas dos chefes ruins são: ‘Aqui nada funciona se eu não estiver por perto!’, ‘Nós sempre fizemos assim!’ ou ‘Agradeça que você tem um emprego’.”


O que fazer
Bradberry não para por aqui. Ele diz que mesmo sabendo que o ideal é criar coragem e buscar novas oportunidades que tragam mais bem-estar, a maioria das pessoas irá postergar esta decisão. Então ele dá dicas de como sobreviver a este período:

1. Faça uma lista de tarefas e objetivos para o seu dia de trabalho. Cada vez que completar algum item da lista, risque-os da lista. A sensação de ter conseguido realizar alguma coisa, mesmo em um ambiente hostil, te ajudará a seguir em frente.

2. Desligue-se nos finais de semana. Não cheque e-mails, nem mensagens de trabalho. Passar um tempo sem pensar em negócios pode te ajudar a recarregar as baterias.

Fonte: LinkedIn